Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Histórico
Início do conteúdo da página

Histórico FACED

Publicado: Quinta, 05 de Julho de 2018, 10h46 | Última atualização em Terça, 21 de Abril de 2020, 14h38 | Acessos: 583

A criação da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Amazonas como Unidade Acadêmica deu-se no ano de 1970 conforme Art. 6º do Estatuto da UA aprovado pelo parecer do Conselho Federal de Educação n° 706/70 e do Decreto n° 66.810 de 30.06.1970, assinado pelo Presidente da República Emílio G. Médice. Sua Homologação pelo Ministro da Educação ocorreu no dia 17 de janeiro de 1975, em decorrência do Parecer nº 4.109, de 06/12/1974 do Conselho Federal de Educação. No dia 1º de setembro de 1975, através do Decreto n° 76.175, o Presidente Ernesto Geisel determina a sua homologação.

A Faculdade de Educação, administrativamente, é composta pelo Conselho Departamental - CONDEP; Direção e Vice-Direção; Colegiado do Curso de Licenciatura em Pedagogia , Colegiado do Curso Formação de Professores Indígenas, Departamento de Administração e Planejamento - DAPLAN, Departamento de Métodos e Técnicas - DMT, Departamento de Teoria e Fundamentos - DTF, Departamento de Educação Escolar indígena - DEEI, o Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE e os Núcleos: EDUBRAM, NEPE, NEPPD, NEREGAM, NUPES e CEFORT.

O ressurgimento da Universidade e mantida pela Fundação Universidade do Amazonas, conforme Lei n° 4069, de 12 de junho de 1962, Decreto nº 53.699, de 13.03.1964 e Decreto n° 657, de 27.06.1969 - irá proporcionar mudanças estruturais na Instituição. Em decorrência disso e das reformas do ensino superior determinada pela Lei nº 5.540/1968 que cria a Faculdade de Educação como Unidade isolada dos cursos da área de Ciências Humanas, a partir de 1970, o curso de Pedagogia separa-se da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras e passa a constituir-se como uma Unidade Acadêmica.

A criação da Faculdade de Educação, conforme o Art. 30 da Lei 5.540/68, teve por objetivos oferecer à sociedade o curso de pedagogia como licenciatura plena para formar especialistas em educação, destinados ao trabalho de administração, planejamento, inspeção, supervisão e orientação educacional para o ensino de 1° e 2° graus.

Em função da Resolução n° 013/90 - CONSEPE - artigo 13, inciso II, 14 e 16 - foi elaborado e aprovado pela Resolução 05/95-CONDEP, datada de 25 de maio de 1995, um Projeto Pedagógico para o curso. Nele foi definido que: a docência é a base da formação do educador e a habilitação para o magistério de 1° a 4ª séries (do antigo 1°grau) como exigência para qualquer outra especialização; a conclusão do curso de graduação em Pedagogia possuia uma carga de 2717 horas-aula; habilitações em Administração Escolar; Inspeção Escolar; Supervisão Escolar e Orientação Educacional.

A partir da portaria 399/89-CFE/MEC surge uma nova exigência para o registro dos docentes nesta área: " a comprovação no diploma de que o mesmo cursou a disciplina Prática de Ensino das Matérias Pedagógicas - ministrada sob forma de Estágio Supervisionado", o currículo do curso de Pedagogia teve de ser novamente modificado para introduzir no seu bojo a Habilitação para o Magistério do 2º Grau. As modificações apresentadas foram submetidas às instâncias competentes e aprovadas pela Câmara de Ensino de Graduação em 22 de Janeiro de 1997, e foi modificado o curso com a publicação da Resolução n°. 002/97.

Em 1999, uma nova modificação no Currículo foi efetivada. Naquele Projeto, o curso de pedagogia foi estruturado para preparar o pedagogo com a formação sustentada na relação teoria e prática, tendo a pesquisa como eixo estruturador, a fim de que a prática pedagógica pudesse dar conta de articular teorias e realidades.

Atualmente o curso de Pedagogia passou a ser definido como Licenciatura em Pedagogia, em conformidade com o inciso VIII do Art. 3 da Lei n° 9.394/96, sendo assegurada a formação específica do Pedagogo em nível superior, conforme indicado nos termos dos pareceres CNE/CP 5/2005 e 3/2006, assim como na Resolução CNE/CP N°1, de 15 de maio de 2006. Tendo como eixo a formação da criança, das chamadas primeira infância (de 2 a 6 anos) e segunda infância (de 7 a 10 anos), a organização curricular, os conteúdos e as estruturas didáticas foram redefinidas. Além da formação para atuar na Educação Infantil e Séries iniciais do Ensino Fundamental, a licenciatura em Pedagogia forma o Pedagogo em Gestão Educacional e Escolar, em cinco anos, distribuída a matriz curricular em 10 períodos letivos.

 

O Programa de Pós-Graduação em Educação, possui os Cursos de Mestrado e de Doutorado. É o primeiro curso de Pós-Graduação Stritu Sensu, genuinamente da UFAM. Foi criado no bojo do Projeto Norte de Pós-Graduação e aprovado pelo Conselho de Sub-Reitores de Pós-Graduação da Região Norte no dia 09/05/1986.  Ainda em 1986 foi aprovado nas instâncias competentes da UFAM e submetido ao CTC/CAPES/MEC, em 1986. Suas atividades acadêmicas tiveram início em 1987.

O curso de licenciatura Formação de professores Indígenas é o curso mais recente da FACED, sendo criado e tendo iniciado suas atividades em 2008. Esse curso atende a política informativa e de inclusão dos Povos indígenas, estabelecida pelo Governo Federal, por meio do PROLIND-SECADI-MEC. Política essa que, há muito tempo vem sendo reclamada pelas populações indígenas pelo acesso à educação formal de nível superior.

Além dos cursos regulares, a FACED oferece cursos de especialização lato sensu a formação de licenciatura em Pedagogia pelo Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica - PARFOR, que é oriundo do Programa Especial de Formação Docente - PEFD, desde 1999.

A FACED possui ainda, os Laboratórios: Hipermídia de Aprendizagem e de Informática, Laboratório de Ensino de Ciências e Matemática; de Alfabetização e Letramento e a Brinquedoteca. Possui as Revistas: Dialógica (eletrônica) e Amazônida (PPGE). 

Fim do conteúdo da página